terça-feira, 31 de maio de 2011

Uma carta de repúdio aos pastores e a igreja


Uma carta de repúdio aos pastores e a igreja

 

            Tenho recebido de muitos pastores e amigos evangélicos por e-mail e através de minhas redes sociais, pedidos para que assine eletronicamente um abaixo assinado (feito por vários pastores, cito entre eles o pastor Silas Malafaia), contra a tão discutida PL122. Quero deixar claro e em poucas palavras minha postura em relação à posição que a igreja (dita noiva de Cristo), tem tomado em relação a este assunto.
            Discordo totalmente e penso que a igreja tem agido de forma não só imprudente, mas tola, intolerante e separatista. Pergunto aos amados pastores e aos membros que insistentemente discutem comigo chegando à loucura de agredir a minha família (por meios de mensagens e e-mails que recebo), com palavras torpes e de baixo calão, se algum dia esteve preocupada ou envolvida na conversão destes "tais hereges" homossexuais? Seria esta a postura que Cristo tomaria? Pergunto aos amados pastores (que infelizmente terei que fazer algo que eu prometi a mim mesmo jamais tornar a fazer, mas que se faz necessário nesta amarga carta que escrevo), os muitos que se encontram acima de seu peso ideal, pois bem, pergunto aos pastores (glutões e beberrões), aos pastores que em sua maioria se preocupam em como arrancar mais ofertas e dízimos de sua membresia e pregam engodo e mentiras, distorcendo a Palavra em favor próprio, escondendo as verdadeiras nuanças da infindável Graça Divina, se Cristo agiria como os senhores têm agido e levado a maioria da igreja a agir? A igreja está preocupada em ganhar vidas ou em dizer e apontar o que é pecado (se é que isto é pecado)? Só nos falta agora escolher a quem Deus deve perdoar e remir com o Sangue de seu precioso filho, Jesus, o mesmo que comia e bebia com pecadores (chegou a ser chamado de glutão e beberrão por conta disto), este mesmo Jesus, perdoou a uma prostituta, quando a lei era clara em apontar-lhe os erros e sentenciá-la ao apedrejamento. Agora percebo algo, JESUS FOI CHAMADO DE GLUTÃO e BEBERRÃO! Então meus amados pastores, os senhores também podem ser chamados assim, não é mesmo? Se meu mestre foi, porque eu também não posso ser? (perdoem-me a ironia, mas um sorriso sarcástico surgiu em meus lábios). Mas voltemos ao cerne, busco lembrar quando foi que Jesus usou de repúdio e negou-se a curar, amar e perdoar aos excluídos. Entre seus discípulos havia pescadores, cobradores de impostos, mas não havia fariseus (a única classe que realmente tirava Jesus do sério), e para mim a igreja de hoje tem agido da mesma forma que os fariseus agiam! Apontando os erros dos outros, julgando, faltando apenas dizer ao próprio Deus a quem ele deve ou não “deixar” entrar na nova Jerusalém ou céu, como queiram.
            Penso que a igreja deve estar envolvida na evangelização, em levar as boas novas, estar envolvida em causas humanitárias, ajudar aos necessitados. Mas não! A igreja não se preocupa com os mais necessitados de seu próprio meio, vai se preocupar com os de fora? (rsrs) jamais!
            Penso que se continuarmos com esta postura ridícula, poderemos fechar as portas após o horário do começo dos cultos e por uma placa com os dizeres: - IGREJA SANTA REUNIDA, UM GRUPO FECHADO QUE NÃO TEM MAIS LUGAR PARA PECADORES (e qual o pecado destes senão o de querer amar e amar? Seria este o pecado?)! Certa vez lembro-me de ter participado de um culto onde um missionário se travestiu de mendigo e um membro da igreja (não sabendo que era um missionário querendo trazer uma mensagem de como a igreja trata os excluídos), ofereceu-lhe dez reais para que ele fosse embora! É isto que somos? Foi para isto que Deus me elegeu e chamou desde antes da fundação do mundo? Para ser um acusador e só preocupar-me com meu umbigo? Minha benção? Hoje começamos com abaixo assinado contra gays, amanhã não se aceita usuário de drogas (já não os aceitam), depois de amanhã a quem excluiremos de nosso seleto e santo meio?

            Sinto-me forçado perguntar: - Onde foi que a igreja escondeu o Jesus que aceitava o perfume de prostitutas? Que comia e bebia com pecadores? Que perdoava os pecados? Onde a igreja escondeu o Jesus que viveu sua humanidade se misturando em meio a todos, sendo tocado e tocando, e não como João Batista que se isolou no deserto?
            A igreja de hoje prega Jesus, mas se isola como João Batista! Pensem nisto.

Anderson L. de Souza

20 comentários:

Erick Costa disse...

Condordo Anderson !!! Lamentável....

Anselmo disse...

Meu irmão, cheguei aqui por acaso e sinceramente não pretendia tecer qualquer comentário sobre suas ácidas,porém até certo ponto justas afirmações.Me sinto bem a vontade para ponderar com você sobre algumas coisas.Primeiro porque sempre estive e estou envolvido com excluídos e marginalizados,e segundo porque não me incluo entre os que discriminam pura e simplesmente pessoas.
No entanto acredito que o irmão está equivocado em relação a algumas de suas afirmações, quando afirma que jesus defendeu uma prostituta sua fala faz parecer que ele não disse também para ela: "Vá, e não peques mais"!Comer com pecadores não implica em que ele concordasse com seus pecados, e sim que,estaria disposto a lhes oferecer seu perdão.Não nos adianta evocar a graça e o perdão de Deus e nos esquecermos de que ele também é justo. Os militantes da causa gay não querem concerto com Deus, aliás,eles sequer aceitam que sua prática é pecaminosa.Sou a favor de que todos tenham os mesmo direitos diante da lei,mais não sou a favor de que cerceiem meu direito de afirmar que a prática do homossexualismo é pecado.Essa é a grande questão que envolve o repudio por parte de muitos em relação ao pl122.
Entendo a amargura e decepção que o irmão deixa claro em seu texto em relação a Igreja,e ela meu irmão,não é "dita" como o irmão mencionou a noiva de Cristo, ela é a noiva de Cristo.Com suas imperfeições, seus desafios,seus falsos dogmas e tudo mais.
Caso o irmão queira estou a disposição para discorrermos sobre o assunto.
Que a paz de Cristo transborde em seu coração.

Anderson Luiz de Souza disse...

Obrigado por sua reflexão amado Anselmo, bem vamos a réplica:
vc disse:acredito que o irmão está equivocado em relação a algumas de suas afirmações, quando afirma que jesus defendeu uma prostituta sua fala faz parecer que ele não disse também para ela: "Vá, e não peques mais"!Comer com pecadores não implica em que ele concordasse com seus pecados, e sim que,estaria disposto a lhes oferecer seu perdão.Não nos adianta evocar a graça e o perdão de Deus

Ao que respondo: Amado não estou equivocado, rsrs, ele perdoou ou não a prostituta? Só não citei o que Ele lhe disse posteriormente (vá e não peques mais), no caso de comer com pecadores, se tratava de algo que os judeus não faziam, em momento algum cito que Jesus compactua com o pecado, e esta atitude mostrava exatamente o perdão que hoje a igreja se recusa a dar como se fosse detentora exclusiva deste direito (ficando até mesmo Deus sujeito a vontade da soberana igreja e seus líderes, é o que me parece), por isto afirmo que de forma alguma estou equivocado em minhas afirmações. Sim, é verdade que trago grande mágoa da igreja, e isto vem de longa data, e cheguei ao limite!

quando disse que a igreja "dita" noiva de Cristo, foi um pequena cutucada na NOIVA DE CRISTO que se diz a dona da verdade e quem acusa pecados alheios escondendo os seus. A igreja deveria ser dita noiva de João Batista (que se isolou no deserto,chamava o povo ao arrependimento, mas que também sabia acusar como nenhum outro), Jesus, ao contrário, se misturou no meio do povo e não lançou uma única palavra de acusação a não ser contra os fariseus, no mais, Ele só perdoou pecados, curou e ensinou a amar, pena que tenhamos aprendido tão pouco das Boas Novas de Cristo! E a igreja hoje se diz no direito de apontar o que é pecado ou não na vida dos outros, engraçado isto né? Não recordo-me de Cristo fazendo tal acusação.

Agradeço seu comentário, e espero que possamos voltar a nos falar, visitei seu blog e gostei muito.

Graça e Paz!

Anderson

Anselmo disse...

Querido Anderson,não nos enganemos,Jesus ao contrario de sua afirmação falou sim de condenação,e muitas vezes.
Na parábola dos talentos ele falou da condenação do infiel,na parábola das dez virgens e afirmou que as cinco néscias ficariam de fora do reino.Na parábola do homem que semeou boa semente em seu campo ele falou do inimigo que semeia joio e qual é o destino final do joio."Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade.
E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes".Mateus 13: 41 e 42
" Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos,
E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.Mateus 13:49 e 50
Eu poderia enumerar mais algumas duzias de versos aqui que mostram que Jesus condenou sim o pecado, e o condenou com veemência.O "Jesus que é só "paz e amor" como muitos querem crer não existe.Tenho certeza de que você sabe disso.
Paz!

Anderson Luiz de Souza disse...

Amado, vc está equivocado em sua afirmação e faz parecer que eu creio em "Jesus hippie", não é assim! vc teria mais alguma "acusação" de Cristo que não fosse por "parábolas"? vc que diz envolvido com os excluídos e marginalizados também me diz que luta pelo direito de apontar "pecados", não consigo ver isto com muita coerência, desculpe-me, mas há outras formas de convencer sem que seja acusando.

Anselmo disse...

Meu querido, as parábolas consistiam em uma forma de deixar mais clara uma mensagem,no caso especifico a mensagem era:Existe um lugar para os néscios e desobedientes.Em momento algum reivindiquei direitos de apontar pecados, mas, conhecemos uma arvore pelo fruto que ela apresenta."Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Mateus 12:33
"Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão;
Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.
E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano.
Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.Mateus 18:15 a 18
Na verdade eu tenho esse direito,ainda que não me valha dele.
Sinceramente eu não entendi bem sua afirmação, parece que escrevi uma coisa e você entendeu outra, em momento algum falei em convencer quem quer que foce,essa não é tarefa minha,em momento algum falei em acusação, só questionei sua fala que me parecia falar de um jesus que aceita tudo, que só ama.
Ponderei sobre as palavras duras que você proferiu sobre pastores e a Igreja, colocando todos dentro do mesmo saco.Ora meu irmão,você que fala tanto em tolerância não está sendo intolerante com a Igreja? Não esta sendo intolerante com os pastores que te decepcionaram? Ou lhe é mais fácil mostrar amor e tolerância para com os de fora do que com os de dentro? Eu já tive dezenas de decepções com o Igreja(instituição) mas só posso muda-la de dentro, não me valeria de nada ficar de fora atirando pedras na Igreja. Se você olhar com um pouco de paciência o que escrevo verá que não poupo criticas a pastores que se desviam da palavra, que vivem de usurpar o dinheiro dos fieis,sou radicalmente contra a famigerada doutrina da prosperidade.Não sou de ficar tentando "tapar o sol com uma peneira", mas também não concordo com a critica pela critica.Você afirmou que eu luto pelo direito de apontar pecados, e o que o irmão fez no post em questão?Não foi exatamente isso?Condenou, apontou,criticou,meteu o pau sem dó ou piedade.A palavra repúdio usada no título do seu post,quer quer dizer: (latim repudium, -ii, repúdio da esposa, divórcio, recusa,rejeição)Não é uma acusação dura demais?

Anderson Luiz de Souza disse...

Sim meu amado, talvez o rancor e a mágoa que eu tenha com a igreja (pessoas e pastores e não a instituição, esteja me deixando tendencioso e amargurado. Mas ainda que procure deixar de lado a mágoa e as feridas que carrego, tenho mesmo assim uma maneira diferente de pensar em relação a postura da igreja no caso em questão. Me desculpe se pareci grosseiro e ríspido, não foi minha intenção, deixei a emoção falar mais alto qe a razão, perdoe-me. Faço questãqo que vc visite um blog auto-biográfico que eu tenho, talvez possamos nos entender melhor depois que vc o ler. Amado minas sinceras desculpas. Graça e Paz! segue o link do blog para sua apreciação:
http://andersonpoemaseoracoes.blogspot.com/

Em tempo: Em seu primeiro comentário cv disse que chegou em meu blog por acaso, rsrs imagino que tenha sido através do blog de minha esposa, rsrs

Amado com relação as duras palavras aos pastores foi algo que eu vivi e convivi junto por algum tempo qnd íamos mistrar aulas no seminário, pois havia pastores que saiam durante a noite e voltavam completamente embriagados, muitos deles hoje, me repudiam!

Anselmo disse...

Meu querido irmão Anderson,
Eu entendo sua dor, já sofri muito com sentimentos assim e me decepcionei por conviver com situações bem parecidas com as que o irmão narrou.Antes de me mudar de minha cidade natal (Niterói/RJ) para o interior de São eu estava prestes a abandonar tudo. Os anos de 2003/2004 meus primeiros aqui na cidade foram de sequidão e decepções.
Nos últimos anos tenho me dedicado a uma pequena Igreja aqui,gerando filhos e não simplesmente membros de Igreja.tenho doado meu tempo e os recursos que Deus tem colocado em minhas mãos para cuidar de viciados e de crianças em situação de risco eminente.Estou envolvido agora em algo completamente novo para mim, me dedicando a construção de uma pista de bicicros e de skate,evangelizando jovens que a igreja de um modo geral não acolhe.
Deus tem sido misericordioso para comigo e minha família,estou constantemente revendo conceitos e procurando viver dentro do centro da vontade de Deus para minha vida nesse momento.Não creio em Evangelho dentro de quatro paredes,em Evangelho que não acolhe o necessitado.Creio em um Evangelho onde o amor se manifesta em muito mais do que somente palavras.Isso tem feito diferença na minha vida.Sou extremamente inquieto e talvez por isso não abandono a crítica, ainda que entenda que ela pura e simplesmente não tem o poder de mudar nada.
Não me julgo no direito de lhe dar conselhos, sei que o momento que o irmão esta vivendo é único, é seu, e que Deus tem um propósito para tudo. Mas abandonar a Igreja certamente não é o melhor caminho. Pense nisso com carinho.Veja o que o irmão pode fazer de diferente,como poder influenciar mudanças que ocorram de dentro para fora,estando de fora não haverá quem lhe ouça.
Ps.Foi através do facebook que cheguei aqui, entrei em um blog de alguém que me adicionou e depois parei aqui.
Tenha uma ótima tarde.
Que Deus abençoe sua vida ricamente!

Anderson Luiz de Souza disse...

Amém! Graça e Paz amado! visitou meu outro blog?

Anderson Luiz de Souza disse...

me add no face https://www.facebook.com/profile.php?id=100001835854900 este é meu profile e no msn
andersonmineiro70@hotmail.com

Anselmo disse...

Entrei sim, mas confesso que não tive tempo de ler os textos, depois vou dar uma conferida com mais carinho.
Paz!

Anderson Luiz de Souza disse...

Tenho certeza que depois de ler meu outro blog vc vai me entender melhor!
Paz

Marcelo Baena disse...

Sou homossexual Cristão,sou muito feliz assim,a minha orientação sexual é tão sadia como qualquer ser humano.Nunca aceitei o julgo do homem,cheio de ódio no coração,cheio acusação e mentiras.Durante séculos, a bíblia foi usada para justificar discriminação, repressão opressão. Alguns poucos trechos da bíblia são usados constantemente para disseminar ódio.
Podemos justificar a escravidão, a tráfico de seres humanos e a misoginia com trechos bíblicos, assim como podemos justificar a homofobia. ...
Nenhum Cristão gosta de assumir de verdade seus sentimentos em relação aos gays,que é de ódio.
Quando vejo Silas Malafaia difamado a mim,sinto ódio em seus olhos,o rosto de dele se desfigura,olhos se espremem,a boca se enche de salivas,da mesma maneira que muitos gays sentem quando ver um ser Cristão mentindo e difamando nós gays.Tenho meu companheiro,a minha Igreja e primeiramente de Deus na minha vida,Bíblia não condena homossexualidade,o amor entre iguais.Apesar de o homem manipular as traduções e interpretações,tendo nos dias de hoje traduções berrantes onde consta homossexualidade,sendo coreto prostituto masculino,ativo e passivo foram outras coisas.Ma quando vem alguém uma palavra de acusação eu digo para ela:
"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." Rm8,38-39;
Amados Irmão fiquem com Deus.

Anderson Luiz de Souza disse...

Amado, Graça e Paz! Espero que vc tenha entendido o conteúdo de minha carta, e há várias outras postagens neste blog que expressam meu pensamento.

Obrigado pelo seu comentário.

Dominga Santos Zefeld disse...

Deus é tao maravilhoso. Explico o porque digo isso: Quando li seu texto fiquei profundamente angustiada por perceber sua inquietação e revolta em seu espirito, decorrentes de suas experiencias religiosas. Quando li os comentários do Ancelmo, pensei que era tudo o que desejaria dizer ao irmão. Não resta dúvida de que Deus te ama (e à sua família) e te quer de volta em comunhão com Sua Igreja, que, apesar de tudo, é a Noiva que se encontrará com o Cordeiro. Medite em I Reis 19:14-18. Creia que não está sozinho nessa luta pela instituição da justiça, verdade e amor. Não pense que é o único a crer e a compreender verdades acerca de Deus e de seus propósitos, porque Ele sempre conserva os joelhos que não se dobram a Baal. Que Deus te abençoe muito e te dê forças para retornar ao convívio dos irmãos, porque a comunhão nos fortalece e modela nosso caráter (o ferro afia o ferro Pv 27:17).

Dominga Santos Zefeld disse...

Medite em I Reis 1714-18. Existem "mais joelhos que não se dobraram a Baal" do que somos capazer de imaginar. Vale a pena viver em comunhão com a Igreja de Cristo. Conseguir compreender o valor da igreja apesar das más atitudes de algumas pessoas que falam em nome dela é sinal de amadurecimento. Creio que Deus está trabalhando esse processo em sua vida. Tenha certeza de que não está sozinho no amor por Deus e pelas pessoas que Ele criou.

Anderson Luiz de Souza disse...

Amada irmã Dominga grato pela ressonancia. Graça e Paz!

Samira ------> @samigsouza disse...

Concordo em tudo o que você disse.
Na bíblia quando Jesus entrou no templo e quebrou disse: Raça de viboras fazem da caso do Pai um comércio
E a história vem se repetindo por longos desses milênios.
Há somente um mandamento deixado por Cristo que resume todos os dez: "Amar a Deus e o próximo como a ti mesmo"
Onde estes pastores praticam o amor? Se eles fossem homossexuais gostariam de serem tratados como pecadores doentes?
Parabéns pela matéria

Anderson Luiz de Souza disse...

Grato pela ressonância amada irmã Samira, visitei seu blog, gostei eu e minha esposa já estamos seguindo, e digo mais, gostei dos seus artigos e vou estar divulgando aqui e citando a fonte, claro. Sobre meu artigo, sim, é a lamentável verdade, claro que se encontram raras exceções, mas em meu momento de rancor, eu não soube destacar estes poucos gatos pingados que são as exceções! Mas em suma, a igreja hoje deixou de ser a "noiva de Cristo" para assumir um cargo bem mais imponente: O DE VICE-DEUS! POis só a Deus cabe imputar, julgar, condenar e perdoar pecados. Ele é o juiz, o verdugo, carrasco, executor a Algoz. O juízo vem de Deus assim como perdão também!

OliverD. disse...

Irmão, você interpretou de modo diferenciado a função real da pl122. O que acontece: Estão querendo colocar que a homofobia é crime. O que significa que eu vou ter de aceitar de forma imposta os homossexuais. Eles estão querendo simplesmente impedir o pensamento e o direito de uma pessoa de não aceitar o homossexual. Sem agredir de fato. Ou seja, se eu disser que eu sou contra o homossexualismo, eu irei presa. Então pensemos pois. Se definitivamente for aprovada, daqui a pouco começará também a existir lei para aqueles que dizem não aceitar a macumba, que não aceitam os judeus e por aí vai. Ou seja, o que as pessoas que te passam esse baixo-assinado querem é impedir esse fato que, deveras ocorrerá caso aconteça a aceitação da ideia. Eu não tenho direito de pensar? Eu tenho de ser obrigada a aceitar o que os homossexuais escolheram. Eu sim, tenho de tolerar. Mas simplesmente aceitar isso, engolindo algo assim é complicado. É infringir o direito de liberdade de expressão. Se eles tem, eu também tenho. Não tem nada a ver com o que Jesus quis, fez ou deixou de fazer. Mas sim, para não ocorrer uma bagunça total, pois como disse antes, se existir para um deveria existir para todos. Não é querer ir contra o homossexual e suas escolhas, mas sim ir contra a bagunça que se tornaria caso essa lei fosse aprovada e também, preservar a liberdade de expressão, sem a agressão, de fato. Eu acho correto, porém, se eles querem ser assim, quem sou eu para julgar. Mas meu direito de pensar eles não podem tirar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...