domingo, 25 de setembro de 2011

Leia o poema Luar ouvindo "Claire de Lune" - L. V. Beethoven (poema By Anderson)


Luar…

Lua que brilha sobre o brilho dos olhos,
Inspira, embala, encanta e desencanta sonhos
Lua dos amantes, dos amados e abandonados…

Traz seu brilho sobre lágrimas de olhos amargurados,
Traz seu brilho sobre o brilho de olhos apaixonados.
Traga seu brilho sobre o brilho dos meus olhos ainda molhados…

E a noite que me trazes, eu trago como a um cigarro,
Tragai-me! E beberei a ti mais um trago.
Traz pra mim o brilho da noite
E dos olhos molhados.

Traga-me e eu lhe trago.
E a noite será de choro e gozo
E a paixão será de canto

E a vida é o encanto
E a ti LUA, eu canto.
E, sempre termino assim...

Encantado sigo e sigo-a.
Cubra-me com teu manto?
E a teus pés respiro e suspiro.


E à noite, boa noite...



Anderson L. de Souza

3 comentários:

Motumbá disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Emoções disse...

Ai almas dos poetas
Não as entende ninguém,
São almas de violeta
Que são poetas também.

Andam perdidas na vida,
Como estrelas no ar;
Sentem o vento gemer
Ouvem as rosas chorar!

Só quem embala no peito
Dores amargas secretas
É que em noites de luar
Pode entender os poetas.

E eu que arrasto amarguras
Que nunca arrastou ninguém
Tenho alma para sentir
A dos poetas também!

Anderson Luiz de Souza disse...

Querida luna, Amei o poema, obrigado.

Anderson

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...