quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

REGIS DANESE NÃO ENTENDEU A MENSAGEM DE ZAQUEU



A música do Regis Danese “faz um milagre em mim”, foi vendida e cantada por milhões de fiéis em todas as igrejas brasileira, independente da ‘marca’. A idéia do compositor era contar a história de Zaqueu (Lucas 19). Alguns irmãos me perguntaram o que achava desta música, respondi que era bonita, fácil de cantar, mas sua letra não condizia com o texto na qual o compositor havia proposto a cantar. E foi aí que vieram as perguntas, e não querendo escandalizar os ‘levitas’ desviei delas, até que agora decidi abrir a boca.
Eu não ouço música evangélica, só porque é evangélica. Eu ouço qualquer música, desde que tenha qualidade. Sou eclético. Mundano para alguns. Mas a verdade é que, se queremos com uma música refletir em um texto bíblico, sendo esta música um sermão, embora cantado é uma mensagem, ela precisa ser ao menos coerente com o texto que a inspirou. Faço aqui algumas observações na música do Regis, é minha opinião, e não fecho a questão, ela está aberta a discussões e a outras opiniões. Vejamos:
“Como Zaqueu eu quero subir,
O mais alto que eu puder.
Só pra te ver, olhar para Ti,
E chamar sua atenção para mim,”
O Regis começa pecando na letra quando ele interpreta o motivo que levou Zaqueu a subir naquela árvore. Zaqueu não subiu na árvore para chamar a atenção de Jesus. Ele subiu na árvore devido a sua “pequena estatura”. (v. 3)
O meu problema com a música do Regis é porque ele coloca a salvação de Zaqueu depender de sua atitude, tipo: subir na árvore para chamar a atenção. E este é o entendimento do Regis. Ele começa afirmando que vai subir “o mais alto que eu puder”. Em outras palavras, vou me esforçar no máximo. E porque tanto esforço? Ver Jesus, e chamar a atenção de Jesus. Isso é tipicamente religioso, mas não é bíblico, nem condiz com o pensamento dos Evangelhos.
A religião vive nos fazendo subir em árvores. Uma volta ao primitivismo da evolução (quem sabe?). Ela vive nos colocando no picadeiro de um grande circo, chamado igreja, onde ficamos fazendo todo tipo de espetáculo para ver se Cristo, olha para nós. É cada um se esforçando no que pode. Cada um querendo ver se atrai os olhos complacentes de Cristo. Pura ilusão. Idiotice da religião e seus gurus.
Se Cristo tivesse achado fenomenal o fato de Zaqueu estar em cima da árvore ele não teria dito: “desce depressa” (v. 5). E se Zaqueu tivesse subido na árvore com o propósito de fazer os olhos do Todo-poderoso se dirigir a ele, não teria apressado em descer (v. 6). Se Zaqueu tivesse pensado como Regis e sua legião, teria tido: “Não, Senhor, não posso descer, minha idéia funcionou, eu consegui mover teu olhar, eu sei mover teus olhos, o segredo é subir bem alto, ‘o mais alto que eu puder’”.
Mas a Bíblia diz que Zaqueu desceu depressa, e não desceu porque tinha conseguido atrair o olhar de Cristo, desceu porque foi chamado por Cristo. Mas se Cristo olhou para Zaqueu não foi pela posição privilegiada dele em relação a multidão. É que Cristo viu em Zaqueu um pecador dependente de salvação e ele não estava passando por ali por acaso. Ele tinha um propósito salvador para Zaqueu. O pecador intimado pela voz irresistível do Espírito Santo, jamais fica na posição em que sua idéia adâmica o impeliu, ele desce e compreende que é aqui no chão, aos pés do mestre que Cristo faz a mudança tão significativa na vida dele.
Zaqueu subiu sim na árvore, porque era de pequena estatura. Mas Zaqueu não convidou Cristo para entrar em sua casa. O texto disse que foi Cristo que se ofereceu a entrar na casa de Zaqueu: “hoje me convêm pousar em tua casa” (v.5). E Zaqueu “desceu e o recebeu alegremente” (v.6).
Irmãos, todo a mudança na vida de Zaqueu foi ocasionada pelo “DESCER” e não pelo “SUBIR”. 
Toda mudança na vida de Zaqueu foi provocada pela iniciativa de Cristo em querer entrar na casa de Zaqueu. Cristo se ofereceu primeiro. Cristo quis salvar Zaqueu. 
Zaqueu só tomou iniciativa baseado em sua vida natural. Ouviu falar de Jesus, ficou curioso, não se atreveu a romper a multidão, não arriscou perdê-lo de vista, subiu na árvore impelido pela sua pequena estatura. Tudo isso é do homem natural. Ele usa recursos naturais para ver se de algum modo atrai o olhar da divindade. É uma tentativa. Apenas isso e nada mais. 
Zaqueu só foi transformado porque Cristo mandou ele descer e decidiu entrar em sua vida e em sua casa. Sem o ‘me convêm’ de Cristo, você pode esforçar e subir até aonde você agüentar, nada vai mudar, milagre não virá. Mas quando a doce e poderoso voz de Cristo for dirigida a você dizendo “desça”, você descerá e receberá com alegria aquele que virá trazer salvação em tua casa.
A música do Regis é bonita e fácil de cantar, mas infelizmente, ele não entendeu a mensagem de Zaqueu para nos hoje. E o “descer” e não o “subir” que está evidenciado no texto. A vida de Zaqueu está dividida em “subir” e “descer”. Enquanto Zaqueu subiu ele continuou o mesmo homem, mas depois que ele desceu sua vida foi mudada, houve um mexer de estrutura, houve o milagre da transformação.
Regis, que tal cantarmos “como zaqueu quero descer”?

http://conversateologica.blogspot.com

Um comentário:

Felippe disse...

Sua reflexão faz sentindo. Gostei. Em um tempo onde os músicos cristãos só pensam em subir. E as vezes esquecem de descer. "Até mesmo descer do palco para olhar, estar no mesmo nível do povo." Um abraço. Jorge Felippe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...