quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O Que a Bíblia Realmente Diz




 

A expressão 'leito conjugal' denota as relações sexuais entre o homem e a mulher casados legalmente. Nenhum outro tipo de relacionamento sexual, como o casamento com mais de uma esposa pode ser descrito como honroso entre todos. Além disso, a Bíblia desaprova as relações sexuais antes do casamento e o homossexualismo" -
Com o passar dos anos, os evangélicos tem repetidamente condenado a homossexualidade, alegando que as relações entre pessoas do mesmo sexo são proibidas pelas escrituras. O adjetivo mais usado pelos evangélicos para descrever a homossexualidade são "detestáveis" e "abominação".
Como evangélicos somos ensinados a pensar de nós mesmo desta maneira, acreditando que os versículos normalmente citados estão corretamente interpretadas, e que nossa única esperança para salvação seria tentar levar um estilo de vida heterossexual ou no mínimo manter-nos solteiros para os resto de nossas vidas.
Quando os evangélicos estudam a Bíblia com alguém que se sabe ser homossexual, encorajam-no a levarem uma vida celibatária ou a se casarem com alguém do sexo oposto imaginando que isso "curaria" sua homossexualidade. Muitas pessoas, incapazes de conciliar sua sexualidade com o que lhe foi ensinado como sendo o que a Bíblia diz sobre eles, são condicionados a entrar em relacionamentos heterossexuais contra sua natureza, freqüentemente com resultados desastrosos.
Outros, infectados por sentimentos de hipocrisia e/ou auto condenação, tentam escapar através do álcool, drogas e na pior das hipóteses , suicídio.
Muitos eruditos ao estudar os textos originais do hebraico e grego chegaram a diferentes conclusões sobre o uso correto destes versículos. Espero que, como os Bereanos, você possa ler as informações que se seguem com mente aberta, pondo todo preconceito de lado.

Gênesis 19: 1-28

A história antiga de Sodoma e Gomorra tem sido usada por séculos como uma condenação da homossexualidade, até o ponto onde certas práticas sexuais são chamadas de "sodomia".
Os versículos mais freqüentemente usados nesta história como prova de que os Sodomitas eram homossexuais são os versículos 4 e 5 "Antes de se poderem deitar, os homens da cidade, os homens de Sodoma, cercaram a casa, desde o rapaz até o velho, todo o povo numa só turba.
E chamavam a Ló e diziam-lhe: "Onde estão os homens que foram ter contigo hoje à noite? Trazei-os para fora a nós, para que tenhamos relações com eles." Examinando estes versículos, a primeira coisa que vemos é que TODAS as pessoas, em uma só turba, exigiram que Ló trouxesse para eles os visitantes. Se tivéssemos de acreditar que a razão para a condenação de Sodoma e Gomorra era a homossexualidade, então teríamos que aceitar o fato de que TODA A CIDADE era formada por homossexuais.
Se olharmos no capítulo anterior, Gênesis 18: 16-33, vemos um cálculo de Abraão negociando com Deus para poupar o povo de Sodoma, com o resultado final na promessa de Deus "Não arruinarei por causa dos dez" (versículo 32). Deus prometeu a Abraão que Sodoma não seria destruída se somente DEZ "homens justos" pudessem ser encontrados na cidade. Se tivéssemos que aceitar a lógica dos evangélicos, isso significaria que "os homens justos" referiam-se a heterossexuais. Neste ponto, temos que nos perguntar: Quais seriam as possibilidades de menos de dez pessoas na inteira região de Sodoma e Gomorra fossem heterossexuais? A resposta óbvia é: impossível.
Se homossexualidade não era a referência nesta passagem, então o que era? Olhando para as Escrituras Hebraicas, encontramos um uso diferente de duas palavras.
Quando a turba grita "ONDE ESTÃO OS HOMENS QUE FORAM TER CONTIGO HOJE À NOITE?", a palavra hebraica traduzida por homens é 'enowsh?" que, literalmente traduzida significa "mortal". Isto indica que a turba sabia que Ló tinha visitantes, mas não estavam certos de qual sexo eram. A palavra hebraica para "homem" (usada na mesma passagem em Gênesis 19:8) é totalmente diferente.
Alguém deve perguntar: Por que homossexuais querem ter relações sexuais com dois estranhos se eles não estão certos se são homens ou mulheres? A parte traduzida como "trazei-os para fora a nós, para que tenhamos relações com eles" necessita de um exame adicional. Outras traduções bíblicas vertem "para que possamos conhecê-los". " A palavra hebraica traduzida como "tenhamos relações", ou "conhecê-los" é yada. Esta palavra, yada, aparece nas Escrituras Hebraicas no total de 943 vezes.
Em todas, com exceção de dez desses usos, a palavra é usada no contexto de passar a conhecer alguém. Tendo o escritor a intenção de que seus leitores acreditassem que a turba queria ter relações sexuais com os estranhos, ele poderia ter usado a palavra hebraica shakab, " que claramente denota atividade sexual.
A correta tradução, entretanto, deveria ter sido algo como "onde estão os mortais (homens) que foram ter contigo hoje à noite? Trazei-os para fora a nós para que possamos conhecê-los".
Então se a história de Sodoma e Gomorra não era uma condenação da homossexualidade, o que estava sendo exposto?
Dois versículos em outro lugar resumem a história desta forma: "Eis que este é o que mostrou ser o erro de Sodoma, tua irmã: orgulho, fartura de pão e a despreocupação do sossego foram [as coisas] que vieram a ser dela e das suas aldeias dependentes e ela não fortaleceu a mão do atribulado e do pobre. E elas continuaram a ser soberbas e a praticar uma coisa detestável diante de mim, e eu finalmente as removi, assim como vi [ser conveniente]. - Ezequiel 16:49,50.
É comumente aceito que "uma coisa detestável" neste versículo refere-se à homossexualidade. De fato, a palavra hebraica utilizada aqui é towebah, traduzida literalmente significa "adoração de ídolos". Isto pode ser visto no livro de Gênesis, capítulo 19, versículo 8: "Por favor, eis que tenho duas filhas que nunca tiveram relações com um homem. Por favor, deixai-me trazê-las para fora a vós. Fazei então com elas o que parecer bem aos vossos olhos". Pode-se então perguntar: "Se a casa de Ló estava cercada por homossexuais, por que ele ofereceria à turba MULHERES?" Note que aquelas mulheres eram virgens. Note também que os sodomitas eram pagãos. Sacrifícios de virgens aos ídolos eram uma prática comum em Sodoma. Daí pode-se concluir que Ló estava oferecendo suas filhas como sacrifício de virgens para apaziguar a tuba e proteger suas visitas.
Nas Escrituras Gregas, a história de Sodoma é resumida da seguinte forma: "e, reduzindo a cinzas as cidades de Sodoma e Gomorra, ele as condenou, estabelecendo para as pessoas ímpias um modelo das coisas que hão de vir."-2 Pedro 2:6 Isto corrobora as palavras de Ezequiel mostrando uma vez mais que aquelas eram "pessoas ímpias", em outras palavras, não adoravam o verdadeiro Deus. A história de Sodoma e Gomorra, consequentemente, é uma condenação dos adoradores de ídolos, uma sociedade gananciosa e não hospitaleira. O julgamento desta região não tem nada, ABSOLUTAMENTE NADA a ver com homossexualidade!

Levítico 18:22 e Levítico 20:13

A mensagem era clara para os antigos israelitas: o sêmen era para ser usado com apenas um propósito - procriação. Sêmen derramado, por masturbação, penetração anal, ou homossexualidade, não era para ser tolerado. Era um "jogo de números". Um dos mais antigos decretos da Bíblia, é o tema repetido nas Escrituras Hebraicas, "crescei e multiplicai". Muitos rígidos regulamentos foram impostos aos antigos israelitas. Os "escolhidos" de Deus entendiam cada regulamento como totalmente importante. Nas escrituras gregas Tiago aponta este fato por afirmar: "Pois, quem observar toda a lei, mas der um passo em falso num só ponto, tem se tornado ofensor contra todos eles." - Tiago 2:10
Entretanto, cita as duas passagens em Levítico como condenação da homossexualidade, contemplando as palavras de Tiago, que afirmam em essência que se você quebrar uma só lei, você quebra todas. Levítico 19:27 condena o corte de cabelo e o barbear. Já viu algum evangélico com cabelos compridos e de barba? Levítico 19:19 condena o uso de roupas feitas com mais de um tipo de fio. Quantos evangélicos e católicos usam roupas feitas de 50% de algodão e 50% de polyester? Levando a Bíblia literalmente, estes são igualmente culpados como os homossexuais. Quando questionado pelos fariseus sobre as leis antigas, Jesus respondeu "não vim destruir, mas cumprir." Mateus 5:17 Em outras palavras, cristianismo e o amor de Deus e amizade, era uma substituição dos códigos antigos, muitos dos quais já não era práticos ou relevantes.
Mas será que estas duas passagens REALMENTE condenam a homossexualidade? Olhando para as Escrituras Hebraicas, alguém pode ver uma condenação diferente. Levítico 20:13 afirma, em parte, "e quando um homem se deita com um macho assim como alguém se deita com uma mulher". Tivesse o escritor a intenção de condenar a homossexualidade aqui, ele provavelmente usaria a palavra hebraica, 'iysh que significa "homem", ou "macho". Pelo contrário, o autor usa uma palavra hebraica muito mais complicada,zakar, que literalmente traduzida significa "uma pessoa digna de reconhecimento". Esta era usada para se referir ao alto clero das religiões idólatras ao redor. Acreditava-se que por se garantirem favores sexuais ao alto clero (um ritual de fertilidade), a pessoa teria uma garantia de abundância em filhos e colheitas. Tomando Levítico 18:22 em contexto apropriado, então, a pessoa pode olhar para o versículo anterior, 21: "E não dever permitir que alguém da tua descendência seja devotado a Moloque". O que vemos na verdade são avisos aos israelitas para não se engajarem em rituais de fertilidade dos adoradores de Moloque, os quais exigiam a garantia de favores sexuais aos sacerdotes. Se fosse uma mera condenação de homossexuais, o escritor deveria ter usado uma linguagem mais clara.

Romanos 1: 26-27
1 Coríntios 6: 9-11
1 Timóteo 1: 9-11

O grego, como o hebraico, é uma língua mais descritiva do que o português. Por exemplo, enquanto temos a palavra "amor", o grego tem ágape, storge, philia e Eros - cada uma descrevendo uma forma diferente de amor. Ademais, significados de palavras podem mudar através das gerações. Palavras comumente usadas no passado podem significar algum tipo de insulto hoje. Assim, é fácil entender porque palavras no grego antigo puderam ser mal interpretadas, como os termos "homens que se deitam com homens", "obsceno" e outras nas partes acima. As duas palavras usadas nos versículos acima são comumente mal traduzidas como arsenokoites e malakoi, Eruditos da Bíblia acreditam agora que arsenokoites significa "prostituto de templo", como mencionado nas Escrituras Hebraicas (veja Deuteronômio 23: 17-18). O significado atual desta palavra, entretanto, perdeu-se na história.
A palavra grega malakoi, literalmente traduzida, significa "sem força moral" (alguns eruditos da língua traduzem como covarde). O que é importante notar aqui é que as duas palavras são substantivos. No grego antigo, NÃO HÁ NENHUM SUBSTANTIVO CONHECIDO PARA DEFINIR HOMOSSEXUALIDADE. SEMPRE FOI EXPRESSO COMO UM VERBO.Similar às Escrituras Hebraicas examinada acima, as Escrituras Gregas fazem referência àqueles que se engajaram em prática idólatra, muitos dos quais centrados em sexo como pagamento de favores. Nem o homossexual nem a idéia direta de homossexualidade aparece nestas passagens. Se o escritor tivesse a intenção de fazer uma condenação de gays ele deveria fazer isso de uma forma mais clara, o verbo grego teria sido usado melhor do que as referência acima que está diretamente relacionados a covardia e idolatria.
Concluindo, EM NENHUM lugar na Bíblia há uma referência negativa sobre o relacionamento amoroso entre duas pessoas do mesmo sexo. De fato, duas referência positivas aparecem nas escrituras hebraicas de amor entre duas pessoas do mesmo sexo:
2 Samuel 1:26 afirma: "Estou aflito por ti, meu irmão Jonatã, Tu me eras muito agradável. Teu amor a mim era mais agradável do que o amor das mulheres."
Rute 1:16,17 afirma: "E Rute passou a dizer: 'não instes comigo para te abandonar, para recuar de te acompanhar, pois, aonde quer que fores, irei eu, e onde quer que pernoitares, pernoitarei eu. Teu povo será meu povo, e teu Deus, o meu Deus, onde quer que morreres, morrerei eu e ali serei enterrada. Assim faça Jeová e assim lhe acrescente mais, se outra coisa senão a morte fizer separação entre mim e ti."
Apesar de nenhuma atividade sexual ser mencionada entre eles, dever ser frisado que estes casais do mesmo sexo fizeram pactos um com o outro. Para os antigos israelitas, um pacto era visto como um laço sagrado, uma união poderosa entre duas pessoas.
Leitura Recomendada:

Christianity, Social Tolerance, and Homosexuality - de John Boswell
Good News for Modern Gays - do Rev. Sylvia Pennington
Sex Positive - de Larry J. Uhrig
Homosexuality and Religion - editado por Richard Hasbany PhD
Living in Sin? - do Bispo John Shelby Spong
What the Bible Really Says About Homosexuality - de Daniel Helminiak
Openly Gay Openly Christian - do Rev. Samuel Kader

Fonte: http://www.oocities.org

2 comentários:

Renato HOFFMANN disse...

Olá Anderson, tudo bem? Só uma correção, no texto apontado diz que Malakos literalmente traduzida significa SEM FORÇA MORAL, na verdade, isso também não pode ser afirmado!

Simplesmente não há tradução para MALAKOS, nos evangelhos, por exemplo, o termo foi usado nos diálogos de Jesus para indicar luxo, pompa, poder, como algo nobre, desejado, Veja só:

O que vocês foram ver? Um homem vestido com roupas finas (malokoi)? Mas aqueles que vestem roupas finas (malakoi) moram em palácios de reis (Mt 11,8);

Mas o que saístes a ver? Um homem trajado de vestidos delicados (malakoi)? Eis os que andam com preciosos vestidos, e em delícias, estão nos palácios reais.(Lc 7,25).

Há um consenso que o termo seria melhor aplicado à LUXÚRIA, e isso atingiria bem o objetivo da carta de Paulo ao condenar o "viver à moda de Corinto".

Abraços pra vc querido amigo!

Renato

Anderson Luiz de Souza disse...

Renato,

Muito obrigado por seu esclarecimento querido. Sigamos juntos nesta jornada (nada fácil) de trazer à luz as verdades ocultas na interpretação da Bíblia.

Peço licença para postar este seu adendo no blog da anja também, pois ela postou o mesmo texto! rsrs

Abraços amigo!

Anderson

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...